IT Forum 365

Composable Infrastructure é crucial para reduzir custos

Com a plataforma, o gerenciamento é feito automaticamente, sem intervenção humana; na TI tradicional a mão de obra representa 39% dos custos operacionais

A velocidade de geração de dados dobra a cada ano. Até 2020, haverá 25 bilhões de dispositivos conectados, um aumento de 500% em relação ao registrado em 2015, que foi de 4,9 bilhões, segundo perspectiva do Gartner. Esse cenário reforça a importância de as empresas repensarem a maneira de armazenar e gerenciar as informações. Isso porque, tradicionalmente, a estrutura física da tecnologia da informação é formada por silos com redes, servidores e sistemas de armazenamento separados para atender os serviços.

Entra em cena o modelo de Composable Infrastructure. Arquitetado com um grupo fluído de estruturas de computação, armazenamento e rede – que funcionam como blocos flexíveis que podem ser remontados – a tecnologia permite que a TI trabalhe com uma ampla gama de aplicativos, que vão desde  os serviços tradicionais, até os de cloud computing. Essa arquitetura permite que os profissionais programem toda a estrutura com apenas uma linha de códigos, por meio de uma interface unificada.  Veja, a seguir, cinco razões para adotá-la:

1. Mais velocidade

Os aplicativos móveis, hoje, guiam a forma como a internet é consumida e projetada. De acordo com a TechCrunch, 88% do uso de telefone são gastos em aplicativos. Produzir rapidamente esses aplicativos requer uma infraestrutura flexível e favorável ao desenvolvimento, e que possa ser configurada de forma ágil. O modelo de Composable Infrastructure permite que os profissionais de tecnologia acelerem as operações de novos serviços.

2. Redução de custos

Com o suporte, a manutenção diária e as equipes de administradores especializados, manter uma infraestrutura tradicional de tecnologia é algo caro. Segundo pesquisa feita pela Forrester Research, a empresa gasta, em média, cerca de três vezes mais em mão de obra, que representa 39% dos custos operacionais; do que em equipamento, que gira em torno de 14%. Com Composable Infrastructure é possível reduzir o custo com equipe e ferramentas. O trabalho operacional é feito por operações sem atrito e com base em modelos inteligentes definidos por software. Dessa forma, o gerenciamento é feito automaticamente, assim como mudanças necessárias, sem intervenção humana.

3. Unificação de plataformas

Enquanto a infraestrutura tradicional de TI é composta por um hardware rígido e dividida por silos, a Composable Infrastructure permite um ambiente híbrido, fazendo a ponte entre as demandas tradicionais, aplicativos e prestação de serviços em cloud pública e privada – tudo em uma única plataforma.

Para saber mais, baixe o whitepaper 10 motivos para adotar a Composable Infrastructure.

Saiba mais:
Memory-Driven Computing: a nova revolução dos dados
Do atendimento à segurança: 5 tecnologias que revolucionam os bancos
“Não é uma nova marca, é uma nova era para a companhia”, diz CEO da HPE

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2017 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.