IT Forum 365
inteligência artificial

Inteligência Artificial impacta diretamente na competitividade

Companhias que investiram em IA atraíram em torno de US$ 39 bilhões de investimentos em 2016; adoção exige planejamento

Nenhum setor está imune ao impacto da Inteligência Artificial. É o que aponta o estudo Artificial intelligence: The next digital frontier? (Inteligência Artificial: a próxima a fronteira digital?), feito pela consultoria McKinsey com mais de três mil empresas em mais de 20 países, como Estados Unidos, China e Brasil.

A pesquisa mostra a crescente competitividade, demonstrada na prática, entre as empresas que adotam a tecnologia com mais velocidade e as mais lentas ou que ainda não despertaram para a importância estratégica da IA. “A tecnologia representa um diferencial competitivo e um meio para que as companhias se posicionem melhor e tomem decisões mais assertivas”, ressalta Rodrigo Guercio, diretor de soluções e tecnologias da HPE.

De acordo com o estudo, as companhias que investiram em Inteligência Artificial atraíram mais investimentos em 2016 – entre US$ 26 bilhões e US$ 39 bilhões – do que nos três anos anteriores. A maior parte do investimento está em gastos internos de P&D para gerar mais satisfação ao cliente e receita.

Isso quer dizer que a Inteligência Artificial auxilia na conquista daquilo que todo negócio procura: gerar fontes novas de receita, reduzir custos e ser mais assertiva na satisfação dos consumidores “A tecnologia permite que a empresa entenda melhor o cliente, criando novas experiências e cruzando diversos dados em uma única ferramenta”, ressalta Sergio Siqueira, arquiteto de soluções da HPE.

Veja a seguir como dar os primeiros passos para adotar a tecnologia:

Busque informações

A popularização da IA está cada vez maior, o que permite às empresas um grande número de informações. “Os grandes centros de pesquisa e universidades dão às companhias, hoje, o acesso às informações, quase em tempo real, sobre a tecnologia e seu avanço”, diz Guercio. Segundo ele, isso permite que as decisões sejam tomadas de forma mais eficiente e com base em conhecimento.

Monte uma equipe qualificada

É fundamental ter um time capacitado por trás da adoção da Inteligência Artificial. Isso inclui a presença de profissionais que conheçam o modelo de negócio da empresa, incluindo suas dificuldades e necessidades; e profissionais mais técnicos, que entendam de matemática e operações. Isso porque, muitos dos mecanismos de Inteligência Artificial são baseados em estatísticas e análise de dados.

Invista em bons equipamentos

A tecnologia exige o uso de ferramentas que suportem os dados e tenham alta capacidade de processamento. “O recomendado é que as empresas usem placas com GPU, que já são comercialmente viáveis e permitem que a Inteligência Artificial seja adotada de forma efetiva”, explica Siqueira.

Proteja os dados

A organização precisa entender que, ao adotar a IA, as informações passam a ser seu ativo mais importante. Em primeiro lugar, pois são a base para que a tecnologia funcione; em segundo, pois a partir deles, é possível desenvolver ações para a empresa crescer. Por isso, investir na proteção das informações garante o uso eficiente da Inteligência Artificial.

Saiba mais:
Memory-Driven Computing: a nova revolução dos dados
Dados blindados: 6 pilares de uma estratégia eficaz de segurança da informação
“Não é uma nova marca, é uma nova era para a companhia”, diz CEO da HPE

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2017 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.