IT Forum 365
Transformação digital

Como a transformação digital revoluciona o varejo

Com uso de tecnologias como Realidade Aumentada, Big Data e beacons, é possível personalizar o atendimento; 73% dos clientes desejam ter para o mesmo dia opções de entrega

Se existe algo que todo o consumidor considera essencial no momento da compra é a qualidade do atendimento. Porém, as definições de um bom atendimento estão mudando com o avanço da tecnologia. Um estudo da consultoria Capgemini, feito com seis mil consumidores, mostra que 75% deles querem verificar a disponibilidade de produto nas lojas online antes de ir à física, 73% desejam ter para o mesmo dia opções de entrega e 56% esperam que as lojas de varejo sejam espaços sociais e forneçam aprendizado e inspiração.

O consumidor de hoje é bem informado e exigente. Antes de fazer qualquer compra, busca saber mais sobre o produto e deseja ter uma experiência personalizada”, diz Dagoberto Hajjar, consultor em marketing e negócios. Segundo ele, o que faz o cliente  optar por uma marca não é só o atendimento, mas sim a praticidade, a conveniência e o conforto. “Em meio a isso, a transformação digital tem um papel fundamental”, explica Hajjar.

Com a transformação digital, as redes de varejo podem utilizar diversas tecnologias que vão tornar o processo de compras uma experiência personalizada e completa. Veja a seguir, as principais mudanças e de que forma  impactam as vendas:

1. Gestão mais inteligente

O uso de Big Data & Analytics permite conhecer melhor o cliente e transformar as informações em conhecimento. Surge o conceito de “Data is the new Oil” (Dados são o novo petróleo, em tradução livre), que é capaz de auxiliar na tomada de decisões. Além disso, há os beacons, sensores integrados via bluetooth a um aplicativo da empresa, que permitem atingir o consumidor com mais precisão e personalização. Isso porque são capazes de mostrar as seções mais movimentadas da loja, o fluxo de pessoas no ambiente, o tempo que permanecem em cada departamento e o impacto de promoções e campanhas, a fim de utilizar essas informações a favor do negócio. Tudo isso em tempo real, com interação com o cliente durante a compra.

2. Mais opções de compras

Diante de consumidores cada vez mais esclarecidos e conectados, os vendedores precisam se tornar consultores, tendo sempre informações importantes à mão. Para isso, o uso de ferramentas como Identificação por Radiofrequência (Radio-Frequency Identification, ou RFID), método de identificação por sinais de rádio capazes de armazenar dados; e gôndolas virtuais, tecnologia que substitui as tradicionais vitrines por painéis que reproduzem a imagem de produtos para venda em qualquer local, como metrôs e pontos de ônibus, podem ajudar. Além de aumentar as vendas, essas técnicas auxiliam a reduzir as perdas, já que permitem a  gestão inteligente do estoque, e fidelizam mais rápido o consumidor.

3. Atendimento personalizado

O cliente deve se sentir único. Por isso, um atendimento inovador e personalizado faz toda diferença em suas escolhas. Com o uso de soluções tecnológicas, é  possível realizar diferentes formas de interação, como uma central compartilhada de especialistas que atendem o cliente, via vídeo e em tempo real, no ponto de venda. Por meio da Realidade Aumentada, por exemplo, tecnologia que mistura o mundo real com o virtual, é possível que o consumidor direcione o celular para uma roupa e já saiba como ela ficará em seu corpo. Dessa forma, a compra é feita com mais certeza, o que garante, além de mais satisfação, a possibilidade de uma experiência de consumo mais completa.

4. Mais opções de vendas

A partir da implementação de estratégias omnichannel, conceito que integra lojas físicas, virtuais e o comprador, misturando os mais diferentes meios de compra em um único contato, é possível incrementar as vendas e aumentar o ticket médio por cliente. A ideia é que o consumidor tenha uma experiência completa e da maneira que ele quiser, sem restrição de local e hora.  Isso quer dizer, por exemplo, que ele decide a melhor maneira de comprar e retirar o produto, seja na loja física ou online, recebendo-o em casa ou retirando no estabelecimento. Além disso, na loja física, ele pode escolher, experimentar e finalizar sua compra sozinho a partir de um dispositivo móvel e sem precisar pegar filas, ou com a ajuda de vendedores.

Esses pilares auxiliam na criação de uma empresa realmente digital, que responde com mais agilidade às mudanças do setor e da sociedade e, assim, diferencia-se dos concorrentes.

Saiba mais:
Memory-Driven Computing: a nova revolução dos dados
Dados blindados: 6 pilares de uma estratégia eficaz de segurança da informação
“Não é uma nova marca, é uma nova era para a companhia”, diz CEO da HPE

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2017 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.