IT Forum 365
Chatbots

Chatbots: por onde começar?

Definir os objetivos da empresa e treinar a equipe são os primeiros passos; inteligência das máquinas irá se equiparar a de humanos até 2050

Até 2050, a inteligência das máquinas irá se equiparar à de humanos, segundo projeção da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. De acordo com os especialistas, os computadores já estão começando a assimilar informações a partir de dados, da mesma forma que crianças aprendem com o mundo ao seu redor. Entre os reflexos desse cenário está o aperfeiçoamento do atendimento ao cliente, que já pode ser feito por meio de ferramentas de inteligência artificial.

Entra em cena os chatbots, também conhecidos como assistentes virtuais, agentes virtuais ou simplesmente bots. A ferramenta, que simula conversas e interage com o consumidor por meio da inteligência artificial, pode ser desenvolvida com softwares mais simples, em que um programador faz o roteiro com uma sequência de respostas e programa a máquina para relacioná-las com as perguntas dos clientes; ou em uma versão mais evoluída, em que a máquina aprende com o tempo e interage com o consumidor sem ajuda de um técnico.

“Eles interagem, ou tentam interagir conosco, de forma natural”, explica Cezar Taurion, consultor e sócio e head de transformação digital da Kick Ventures. Entre as vantagens da tecnologia, estão o aumento de vendas, redução de custos, retenção de clientes e melhora na performance da empresa. Isso porque, eles fazem a ponte entre clientes e empresas, virtualizando e simulando um atendente humano.

Veja, a seguir, três pilares para o uso estratégico da tecnologia:

1. Planejamento

O primeiro passo é definir os objetivos da empresa, o público-alvo, os processos de atendimento e quais canais serão usados, como messenger, facebook ou aplicativo próprio, identificando a linguagem adequada para cada um deles. Isso é importante para ganhar agilidade, personalizar o atendimento e usar o chatbot a favor do negócio.

2. Equipe

Garantir que a tecnologia seja bem instalada e que os profissionais certos a desenvolva e estejam à frente das soluções é o segundo passo para o uso estratégico dos chatbots. Isso inclui a contratação de programadores, especialistas em ciência de dados e inteligência artificial e estatísticos.

3. Monitoramento e capacitação

É importante lembrar que o sucesso dos chatbots depende do esforço e do comprometimento de toda a empresa. “Ainda estamos no início do aprendizado, em fase de experimentação. Mas uma coisa é certa: os bots vieram para ficar e podem revolucionar a maneira como interagimos com os aplicativos” explica Taurion. Por isso, promover treinamentos para capacitar a equipe e monitorar os resultados e feedbacks dos clientes são pontos cruciais.

Saiba mais:
Inteligência artificial na robótica revolucionará automação, diz pesquisadora
Como a transformação digital revoluciona o varejo
Inteligência Artificial impacta diretamente na competitividade

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2017 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.